terça-feira, 6 de julho de 2010

O suspiro


O suspiro saiu de mim..

Foi-se... Desvaneceu-se no ar...

Levou em si o peso dum segredo profundo...


O suspiro foi levado pelo vento... Perdeu-se na imensidão do dia, ofuscado pelo brilho do sol...

Já não cabia dentro de mim, transbordava, era tortuoso demais para guardar...


Era quase obsceno, imbuído de um erotismo arrepiante, o suspiro teve que ir, ocupar outros corpos, poderoso demais para ser transportado por um único ser...


Mas deixou um rasgo, uma marca, um caminho... Um espaço vazio...

O vazio do suspiro é intolerável....

Mas o suspiro teve que ir...

Foi-se....